futuro dos seguros 01

Segundo o artigo de opinião escrito por José de Sousa,CEO da Liberty, o setor segurador, como um todo, enfrenta desafios que extravasam as nossas fronteiras e são comuns a todos os mercados de todas as zonas geográficas do planeta referindo o ambiente generalizado de baixas taxas de juro ou dos desafios provenientes das alterações climáticas. Realça, no entanto, cinco fatores com especial incidência sobre o mercado português que definem o atual momento:

1. Desde logo, as taxas de juro porque um ambiente como o que vivemos obriga as seguradoras a avaliar muito melhor os riscos que aceitam, para não se equivocarem na precificação - o termo brasileiro para pricing, que decidi adotar, em Portugal, para melhor compreensão. Aquilo que muitos seguradores faziam, e alguns (poucos) ainda fazem, o chamado cash-flow underwriting, isto é, a aceitação de riscos a condições de preço tecnicamente insuficientes, apostando que os investimentos cubram os prováveis défices... acabou! E quem o pratica está a perder dinheiro. Basta ver os balanços das seguradoras portuguesas nos últimos quatro ou cinco anos. Existe, ainda, o desafio imposto pelo regime de Solvência II, que obriga as seguradoras a conhecerem melhor os riscos que aceitam sob pena de os acionistas serem "chamados à pedra" e obrigados a repor capital. E todos sabemos que não é o melhor momento para o fazer, sobretudo quando o acionista é um banco em problemas!

2. O crescimento económico débil ou nulo não é exclusivo português, mas tem sido uma característica portuguesa. O setor segurador, em particular nos ramos não vida, tem um comportamento perfeitamente alinhado com o crescimento do PIB - não cresce há mais de uma década. As variações no ramo vida têm dependido das vicissitudes que a banca atravessa, tendo crescido ou diminuído consoante a política comercial dos bancos, os incentivos fiscais à poupança, as dificuldades económicas e as taxas de juro, que conduzem a outro tipo de produtos para a poupança.

3. A fraude sempre existiu, mas hoje assume formas refinadas e cada vez mais complexas. Ainda me lembro do tempo em que alguns se alegravam quando um concorrente era afetado por uma. Quem ainda hoje pense assim não deveria estar no setor segurador e a razão é simples: está tudo mais interligado. E menos fraude é igual a mais competitividade, logo, a preços mais baixos.

4. As novas fronteiras de risco: o risco, a sua correta avaliação e a mencionada precificação são o ABC dos seguros. Existem os novos riscos com origem nas alterações climáticas e ainda os que têm origem nos avanços tecnológicos. Como precificar um carro autodirigido, por exemplo? Não são só os taxistas que sofrem e se assustam com o aparecimento de novos modelos de negócio, como são a Uber ou a Cabify.

5. A tecnologia e a concorrência. A mediação de seguros enfrenta novos desafios que têm origem nas novas formas de concorrência, e as seguradoras não ficam à margem do tema. As plataformas tecnológicas que permitem formar grupos de consumidores de seguros (pool de interesses, peer to peer, ou P2P), que se autosseguram. Um modelo com muitas parecenças aos tradicionais modelos mutualistas. Acaba de nascer em Nova Iorque a primeira seguradora P2P do mundo, a Lemonade. Quem quer seguros destes? Pois, há cada vez mais consumidores a dizer que esse é o caminho do futuro!

Consumidores cada dia mais exigentes, mais informados, mais hábeis no manuseamento de tecnologias, a exigir do setor ofertas customizadas, fatos feitos à medida de cada um, da sua situação particular - familiar, financeira, etc.

É esta a realidade com que nos deparamos hoje e depararemos cada vez mais no futuro.

Fonte: Diário de Notícias

Solicite já a sua apresentação!

 

Cert. AT

A lluni detém o Certificado nº 2122 emitido pela Autoridade Tributária que garante a fiabilidade e integridade da solução, estanto autorizado para a emisão de documentos de Faturação e SAF-T

SaaS

A solução da lluni assenta na metodologia de implementação e comercialização orientada a serviços, retirando todas as potencialidades do processamento em Cloud Computing.

Segurança

Toda a informação transacionada na solução lluni é fortemente encriptada de forma a garantir a sua confidencialidade. Implementa também uma política de backup diário dos dados.

Gestão de Seguros

Controle o seu negócio em qualquer lugar!

Seguindo as tendências de evolução do mercado tecnológico, a LLUNI – Easy Software Management apresenta um produto de suporte a corretores e mediadores de seguros assente nos mais desenvolvidos princípios tecnológicos: MOBILIDADE, CLOUD COMPUTING, REPORTING, FLEXIBILIDADE, INTUITIVIDADE, INTEGRAÇÃO e SEGURANÇA.

A nova solução de gestão de carteira da LLUNI abrange todas as áreas de negócio associadas à atividade de seguros, potenciando o total controlo da organização, aumento da rentabilidade e alcance dos seus objetivos.

  • 1
  • 2
  • 3
Software de gestão integrada de seguros

Software de gestão integrada de seguros

lluni seg - uma solução Integrada de Gestão de Seguros que otimiza resultados através da redução da carga administrativa, controlo da rede e ação comercial.

Ver Detalhes
Tendências Tecnológicas para 2017

Tendências Tecnológicas para 2017

A CIONET identificou as nove principais tendências de inovação para 2017. A lista foi feita após a recolha de informações na sua rede, que ultrapassou os seis mil decisores tecnológicos.

Ver Detalhes
O Futuro dos Seguros

O Futuro dos Seguros

Segundo o artigo de opinião escrito por José de Sousa,CEO da Liberty, o setor segurador, como um todo, enfrenta desafios que extravasam as nossas fronteiras e são comuns a todos...

Ver Detalhes
Brevemente num mediador perto de si!

Brevemente num mediador perto de si!

Somos incrédulos por defeito ou visionários por efeito? Todas as gerações sonharam com inovações tecnológicas previstas em muitos filmes de ficção cientifica. Hoje ainda é possível recusarmo-nos a acreditar que todos os...

Ver Detalhes
Evolução digital na gestão de Seguros

Evolução digital na gestão de Seguros

Os atuais desafios do mercado segurador exigem cada vez mais proximidade ao cliente como fator diferenciador. A inovação tecnológica através de ligações automáticas webservice a seguradoras, elimina a “burocracia” informática focando...

Ver Detalhes
O que mudou em 2015 e o que vai animar o mercado em 2016?

O que mudou em 2015 e o que vai animar o…

Da proteção dos consumidores ao desenvolvimento do Mercado Digital Único, passando pelo crescimento esperado do Coud Computing e a expectativa do contágio positivo que o WebSummit pode trazer a Portugal,...

Ver Detalhes
Sete tendências digitais para o mercado de seguradoras em 2016

Sete tendências digitais para o mercado …

Uso de aplicativos móveis, forte presença das plataformas digitais na integração de processos e novos canais de venda estão na lista. Os carros voadores (ainda) são elementos da ficção científica, mas...

Ver Detalhes
Msg Life Ibéria debate futuro digital das seguradoras

Msg Life Ibéria debate futuro digital da…

A Msg Life Ibéria lançou o segundo número da Inside Insurance Trends, uma publicação que pretende promover o debate sobre o o futuro do mercado segurador, nomeadamente o impacto da...

Ver Detalhes
Seguradoras quase quadruplicam lucros para 449 ME em Portugal até Setembro

Seguradoras quase quadruplicam lucros pa…

As seguradoras a operar em Portugal obtiveram, no global, lucros de 449 milhões de euros entre janeiro e setembro de 2015, um aumento de 268% relativamente ao mesmo período de...

Ver Detalhes